"''Me afogo em bipolaridade. Cubro-me de sensibilidade. E envolvo-me sentimentalmente.'' (Talita S.)

"Tenho muitos chocolates para acalmar minha bipolaridade nervosa." (Anna Ribeiro)

Pesquisar neste blog ou na Web

MINHAS PÉROLAS

domingo, 18 de fevereiro de 2018

BIPOLARIDADE! ("Toda emoção é inconstante, toda paixão é bipolar. Tudo é mistério, tudo é instável, e sorte de quem aprende a se equilibrar nessa gangorra." — Martha Medeiros)


Crônica

BIPOLARIDADE! ("Toda emoção é inconstante, toda paixão é bipolar. Tudo é mistério, tudo é instável, e sorte de quem aprende a se equilibrar nessa gangorra." — Martha Medeiros)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

            Hoje, meu humor está instável, devo adiar decisões importantes. E minha intolerância é um obstáculo na relação com as pessoas. Mas, vou cultivar flexibilidade e imparcialidade, ainda que precisarei manter uma postura austera. Vou queimar muita paciência para aturar as consequências de meus últimos atos. Não gosto de fantasia!
           As dificuldades de comunicação, os desentendimentos e as indiretas da última reunião causaram-me vários pequenos desencontros. É preciso que tudo o que for escrito, falado ou expresso, ou gesticulado, ou sinal de fumaça, ou o que for, seja confirmado e garantido. Quero ser flexível, mas como posso, se nada faço certamente! Sem forças aqui, ainda confiando em meu talento e poder de atração em apresentações importantes e no amor, espero um julgamento justo! "As doenças se instalam quando o fluxo de energia está desequilibrado, e as causas são tanto externas quanto internas. Para entender como os sentimentos negativos podem se transformar em algo tão pesado e até desencadear doenças, é possível compará-los à chuva. Quanto mais forte a chuva, mais problemas ela é capaz de provocar. Compreender e expressar nossas emoções é o primeiro passo para prevenir doenças. Se alguém apressado bate o joelho em uma cadeira e não pára para pensar por que vive distraído a ponto de não ver onde pisa, vai se machucar o tempo todo." (Mestre Arievlis).
           Sinto-me medroso, como quem está fugindo, parece-me que alguma coisa na minha vida não foi resolvida ainda, consciência pesada. Estou pensando cuidadosamente e tentando descobrir que pendência é essa que me afasta de você? Quero resolver. Ou só é apenas uma momento de indecisão! É sempre relevante quando se trata de dinheiro e trabalho, é um sinal que devo redobrar a atenção nos detalhes de tudo. Se você quiser dar importância a mim, este pode ser um bom momento para desatar laços que porventura estejam frouxos, superando frustrações e diferenças.    
Kllawdessy Ferreira

Comentários

Enviado por Kllawdessy Ferreira em 04/11/2016
Reeditado em 18/02/2018
Código do texto: T5813118 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

domingo, 11 de fevereiro de 2018

CARNAVAL: ANESTESIA DE TOLO ("Não se pode esperar muito de pessoas que vivem de futebol, carnaval e televisão. Que dirá de um país." — Renilmar Fernandes)



Crônica

CARNAVAL: ANESTESIA DE TOLO ("Não se pode esperar muito de pessoas que vivem de futebol, carnaval e televisão. Que dirá de um país." — Renilmar Fernandes)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

           Hoje, vou deixar meus sentimentos me guiarem numa dança carnavalesca. Oxalá o planeta Eros precise de pessoas como eu que percebem as necessidades impostas pelo cio das pessoas. É uma recompensa de minha contínua busca de autoconhecimento e compreensão das razões do ser humano, que tanto precisa de expressar, comunicar, criar, compartilhar e interatuar na sociedade. Por isso, vejo com bons olhos o Carnaval, é um feriado maravilhoso! O recesso logo no começo da semana é ótimo para estudos, reuniões, ajustes e esclarecimentos em geral. Vou aproveitar para me articular com as pessoas do meu interesse, trocar ideias. De noite, talvez eu chame as amigas para um encontro purpurinado, lindo, em casa.
             Considerando que o bem é tão mal quanto o mal, e o mal é tão bom quanto o bem. É só uma forma de olhar a festa da carne sem abandonar o espírito! A razão está com quem precisa dela. Cadê o bloco para Jesus, onde os gospeis estão autorizados? O tolo, uma vez não encontrando a verdade no Céu; então, vai para o inferno em busca dela. Lá, os Demônios farristas humanizam as pessoas com o sofrimento, e a igreja aqui na terra humaniza Deus com a vulgarização de tudo que é sagrado! Logo a igreja terráquea é o inferno de Deus, formando foliões de Jesus; e o inferno, o céu da maioria das pessoas ostensivas. É como disse Viviane Mosé: "Lúcido deve ser parente de Lúcifer, a faculdade de ver deve ser coisa do demônio, lucidez custa os olhos da cara."
           Felizes são os tolos que tropeçam e nem sabem onde tropeçaram! Não é, Fernando Pessoa? "Porque é que para ser feliz é preciso não saber?" Sofro porque sei o que é o sofrimento e o valor dele. Não que eu goste, mas o conhecimento advindo dele me revela as ameaças que me levam a escondem no inferno. "Ando cansado. É tanto a falta de respeito, que me sinto como um verdadeiro intruso neste mundo." (L. L. Santos).
            Às vezes, eu compreendo por que muitas crianças e adolescentes não querem estudar! E chego a pensar que são eles os sábios dessa história, pois a alienação deles os faz felizes! E outra: pelo menos são diferentes dos que pensam ser maiorais. Quem se atreve chamar de burro os que são livres do cabresto das letras, da "moral" e dos letrados?   "Tudo tem uma moral se você conseguir simplesmente notar." (Lewis Carroll).
             Mas, se quiser olhar para quina da moeda verá que sempre há espaço para mais um tolo viver uma vida dolorosa e escrava, morrendo de uma maneira miserável, sem vulto algum! O Inferno e o Céu nunca estão cheios o suficiente! Por esta razão, os tolos sempre anseiam por coisas ruins que irão arruinar sua vida, porque não há outra opção o fim sempre será fim! Os olhos do homem nunca estão satisfeitos por ver aquilo que ele já se esqueceu! Os tolos correm para a sua própria dor e perda todos os dias num torpor descomunal! Sempre há espaço para mais um! Vá em frente, idiota, seja feliz! "Os sábios falam porque têm alguma coisa para explicar; os tolos, porque gostam de ouvir a própria voz!" (Voltaire). Eu falo como Micítaus do ISSÁS: "Desisti de ser feliz. Agora me sinto muito menos infeliz". O ruim do Carnaval é que a euforia faz das criaturas de Deus menos humanas, somente carnais!


Kllawdessy Ferreira

Comentários
Enviado por Kllawdessy Ferreira em 04/11/2016

Reeditado em 11/02/2018

Código do texto: T5813117 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

sábado, 3 de fevereiro de 2018

NA SALA DOS PROFESSORES ("Inspiração visite-me, frustração evite-me, paz acompanhe-me e cobrança não me irrite." — (Kamau)



Crônica

NA SALA DOS PROFESSORES ("Inspiração visite-me, frustração evite-me, paz acompanhe-me e cobrança não me irrite." — (Kamau)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

            Toca a sirene inicial, alunos chegam atrasados e alguns professores, também; mas como se não bastasse, a coordenadora, que chegou em cima da hora, alivia sua consciência, mandando os professores, que ali estão, para a sala de aula trabalhar. Nem sequer olhou o horário das aulas daquele momento, por isso, transparece a maior revelação de sua função: Desperdício. Muitas e muitas vezes, ela me faz sentir irresponsável, e, de novo, senti-me assim, até conferir na tabela de aulas, provando que eu estava realmente de folga naquela aula, pois não tenho uma carga completa.  E os puxa-sacos, doentes psicossomáticos de tanto serem injustiçados me vigiam, por que fiquei sentado depois do sinal, então reforçam: — "Você está de folga! Por que é só você, e eu não?" Será se o nobre colega não sabe que não ganhamos pelas aulas não ministradas? Não precisa sentir-se inferiorizado, minha folga é uma falsa vantagem sobre aquele que está trabalhando. 
            Por que um professor não suporta ver o outro de aula vaga, será se ele não gosta do que faz ou se lhe dói muito me ver no lugar que ele gostaria? Ou não há verdadeira amizade, daquela que me faz bem ao ver o meu amigo bem!
            Chegando o intervalo, no meio do período, todos correm para a sala dos professores, inclusive a coordenadora. Pois não é bom deixar os professores juntos "sozinhos", isto é, sem a liderança por perto. Eles podem articular coisas a favor deles e juntos se fortalecerem. Mas, isso não é bom para a cúpula. Então em todo intervalo faz-se uma reunião sem sentido à prosperidade, apenas serve para abafar a voz do professor. Visto que professores ociosos na sala podem, interagindo, aumentar a insegurança dos coordenadores. 
            Também, ali naquela sala dos mestres, difundem-se muitas informações sem educação. Os bem intencionados fofoqueiros de direita, amigos de faixada, com sugestões e correções, oferecendo-se como exemplo de prosperidade, quando na verdade estão colocando uns contra os outros para desviarem a atenção do andamento desorientado da carruagem. E o final é sempre feliz! 

Kllawdessy Ferreira

Comentários

Enviado por Kllawdessy Ferreira em 30/01/2018

Reeditado em 03/02/2018

Código do texto: T6240571 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

sábado, 27 de janeiro de 2018

RE(PUT[A)ÇÃO] ("Mas se ninguém é perfeito, porque minha imperfeição chama tanta atenção?" — Leonardo Lopes)



Crônica

RE(PUT[A)ÇÃO] ("Mas se ninguém é perfeito, porque minha imperfeição chama tanta atenção?" — Leonardo Lopes)

            Quem mamente dá uma pintada na re(puta)ção dos outros contamina a sua própria, esse é (anal)fabeto da vida, por ter se mostrado impotente demais numa visão unilateral do mundo, porque ninguém precisa ser assim tão ruim, bastando-lhe um olhar vigilante e verá que todo mundo tem um lado ruim e outro bom. Se eu também sei disto, e você não? Por que eu haveria de comer as fezes de alguém que não gosto, digerindo seu lado podre, se posso comer seu cérebro, digerindo seus valores e, fortalecendo os meus! Aí, então, o que eu fizer por mim estou fazendo por você. É silenciosa, mas sua influência é poderosíssima. Apenas produz algum ruído, quando inspirando-me para uma realização maligna.
           Há quem diga que aprendemos mais com os erros dos outros, sim aprendemos como não fazer ou não ser, mas quero ver em você a lição positiva, a mais difícil, e como realizá-la. Talvez nos perdemos quando queremos ver o o lado obscuro, são muitas as formas de errar, porém só uma para acertar, se a realidade já é tão enganosa como não seria a ilusão! Veja a fala da mulher humilde: "É verdade, sim Senhor, mas até mesmo os cachorrinhos debaixo da mesa recebem os restos dos pratos das crianças" (Mc 7:28 BV)." O bom professor reconhece o poder da influência. Escreve antes de querer que seus alunos produzam bons textos. Lê para ser lido.
           Como exercer a dignidade humana? Recebendo favores ou doando favores? Presentes de "amigo secreto" é para vaquinha de presépio, nunca é uma boa coisa! E quem recebe nunca está satisfeito verdadeiramente. Seria uma boa pessoa aquela que dá exemplo de imperfeição? A resposta para essa pergunta está nas palavras do Tácito: "Os chefes são líderes mais através do exemplo do que através do poder."
Kllawdessy Ferreira

Comentários
Enviado por Kllawdessy Ferreira em 10/09/2009

Reeditado em 27/01/2018
Código do texto: T1803194 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

sábado, 20 de janeiro de 2018

REALISTA ESPERANÇOSO ("A magnificência de um relacionamento sagrado se despedaça nos recifes dos conflitos egocêntricos triviais." — Deepak Chopra)



Crônica

REALISTA ESPERANÇOSO ("A magnificência de um relacionamento sagrado se despedaça nos recifes dos conflitos egocêntricos triviais." — Deepak Chopra)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

            Hoje, estou mais exigente de mim mesmo com relação à qualidade de vida cotidiana. Na companhia de alguém seria mais fácil, porém é difícil escolher alguém para entrar em meu mundo, mas juro que vou tentar filtrar menos sem desbotar a qualidade. Com certeza, é necessário mudar alguma coisa na forma como me relaciono com as pessoas, talvez eu tenha que gostar mais das pessoas; ser bem humorado; ouvir as pessoas; perdoar as pessoas; aceitar a diversidade; desejar para as pessoas tudo aquilo que desejar para mim mesmo; agradar as pessoas; elogiar as pessoas;  ter empatia; valorizar mais os pontos positivos do que os negativos; otimizar suas habilidades de comunicação; ter iniciativa; reconhecer meus erros; sempre fazer com que a pessoa tenha a sensação de que teve participação ativa no sucesso de uma meta; não constranger as pessoas; ter autocontrole; ser respeitoso com as pessoas; abnegar de algumas coisas; copiar algumas pessoas; atacar o problema, não a pessoa. Falta só me colocar do outro lado e ver o que me está faltando. Mas, é difícil colocar o egoísmo de lado. Quem quer trocar de posição comigo?
            Só lembrando que hoje é sábado, dia do senhor, não posso estragar a espiritualidade, preocupando-me com coisas seculares, embora tudo aponte para um período de convivência com a forte personalidade das pessoas mundanas e, portanto, gestão de conflitos, mas em vez de bater de frente e me envolver em disputas, vou buscar a unidade em prol de interesses comuns. 
            Geralmente, o vizinho joga lixo no meu quintal, sei que posso  mover ação comunitária, pelo JEC Juizado Especial Cível (pequenas causas e sem advogado) e fotografias e testemunhas são provas válidas para o processo que mencionei e, penhora de valores depositados, além de diversas outras (ex: penhora de carro, casa etc.). Seria muito fácil, porém o que eu devo reconhecer e determinar aqui é a falta de Caráter das pessoas sem compromisso social, são manipuladoras, arrogantes, hipócritas, discriminadoras, sem obrigação com as dívidas, traidoras, por último, são uma mentira ambulante. Como foram educadas para assumir a responsabilidade em relação aos outros? E, da mesma forma, devo tomar cuidado para não exigir demais de quem não tem muito a oferecer, apena damos o que possuímos de mais importante para as pessoas queridas: Uns só tem Lixo! Não quero ser mais um de personalidade forte, intransigente... E não me venham, os mal-intencionados com sua contribuição social recusável: Mais LIXO.
           
Kllawdessy Ferreira

Comentários
Enviado por Kllawdessy Ferreira em 04/11/2016
Reeditado em 20/01/2018
Código do texto: T5813113
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

sábado, 13 de janeiro de 2018

O CONSELHEIRO DE MIM MESMO! ("Tornei-me conselheiro dos humildes e desprezado fui por todos aqueles que se dizia ser sábios. Eis o destino e a sina de um conselheiro." — Miguel Westerberg)



Crônica

O CONSELHEIRO DE MIM MESMO! ("Tornei-me conselheiro dos humildes e desprezado fui por todos aqueles que se dizia ser sábios. Eis o destino e a sina de um conselheiro." —  Miguel Westerberg)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

             Hoje, algumas de minhas esperanças e expectativas dão sinal. Parece-me que a amizade e as relações sociais vão ganhar novo fôlego. Estou aproveitando o feriadão para logo abraçar com criatividade as demandas do trabalho, sempre disposto a contornar diferenças ideológicas, evidenciadas pela tensão na área comunicativa. Terei êxito. Salvo se, eu voltar a atenção para mim mesmo e para minha aparência. Tenho que cuidar mais de meu corpo, minhas roupas e sempre me apresentar bem quando for a alguma atividade social, desde passeios como amigos a jantares formais. Chegou meu momento de ser reconhecido por meu potencial. Será se vale a pena?

            Certamente haverá pessoas que se aproximarão e me pedirão orientações, mas será necessário mais do que conselhos. Vai ser preciso dar carinho e atenção a elas. Para essas, estou de braços abertos e preparado para ouvi-las e não só ouvir, também ajudá-las. Vou encostar meu senso crítico, me aliar e contribuir com esta minha fase proveitosa no âmbito profissional. Estou empenhado em meu projeto de contribuição social, conciliando motivação com planejamento e estudos essenciais para traçar metas consistentes e rentáveis. Este é um lado bom de ser professor.
            Que bom! A semana começando "animadinha" para mim; varias coisas já me aconteceram, nessa segunda, o suficiente para serem entendidas como toques ou avisos para eu repensar sobre meus projetos e planos para o futuro. Tenho de considerar a possibilidade de mudar alguns direcionamentos. Devo ter a atenção para não me deixar levar pelas vozes do cemitério, para não atrapalhar minha decisão em tomar iniciativas criativas que me auxiliem a lidar com a vida de forma pacífica e calma. "Tudo tranquilo e favorável", que nada! As influências dos maus me motivam para sentimentos antes entorpecidos no meu interior: raiva, desejo de vingança, e não posso me deixar levar por eles. Danem-se seus incentivadores desregrados.
Kllawdessy Ferreira

Comentários
Enviado por Kllawdessy Ferreira em 04/11/2016

Reeditado em 13/01/2018
Código do texto: T5813108 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

domingo, 7 de janeiro de 2018

DESBLOQUEANDO-ME ("Passei muito tempo desembaraçando meu cabelo. Agora vou desembaraçar minhas ideias... — Camila Custodio)



Crônica

DESBLOQUEANDO-ME ("Passei muito tempo desembaraçando meu cabelo. Agora vou desembaraçar minhas ideias... — Camila Custodio)

Por Claudeci Ferreira de Andrade

            Hoje, é domingo triste, amarrado de corda, minha alma está procurando uma saída, cura e subsídio. Ou melhor, estou numa crise existencial, doença do espírito e preciso dos medicamentos corretos. Estes medicamentos podem ser um conselho, um amigo, uma mão estendida, enfim, podem ir além de coisas materiais e palpáveis. Mas, o Mario Quintana já falou por mim: "Não tenho vergonha de dizer que estou triste, Não dessa tristeza ignominiosa dos que, em vez de se matarem, fazem poemas: Estou triste por que vocês são burros e feios E não morrem nunca..." Não queria ofendê-los, é que meu senso de individualidade está bastante elevado ou rebaixado, portanto, num extremo qualquer! Mas, não vou ainda me descuidar dos interesses coletivos e quero me mostrar colaborativo. Vem você me ajudar desatar alguns nós...?
              Até porque hoje, também, começa o mês das festas juninas, que evocam sonhos e festas! E eu já estou entrando no ritmo certo, além de minha calça xadrez, fui, logo cedo, à parada cívica em homenagem aos 27 anos da minha cidade, Senador Canedo. Ali eu buscava o convívio familiar com os populares e conhecidos. Então era professor para cá, outro já chamava para lá, outro ainda só meneava a cabeça como quem o faz a um professor honrado, com reverência. Senti que minha vida profissional estava sendo marcada por grande entusiasmo e devaneio.  Seria essas atitudes indicadoras da prosperidade que não percebia? Em verdade, eu estava chorando de barriga cheia! As alianças tenderam a ser vangloriadas, mesmo em desarmonia com o futuro indicando fracassos. A menos que eu abra minha mente e deixe que outras ideias e opiniões cheguem até mim, continuarei nessa fossa. Quanto mais pessoas se aproximarem, e quanto mais eu acumular conhecimento, mais condições terei de me destacar. Vamos começar pelo meu desbloqueio em seu Facebook!
            O dinheiro compra felicidade sim, liberando tempo. Pagando alguém para fazer o que você não gosta de fazer. Rico infeliz é burrice! Como eu não sou nem uma coisa, nem outra, estou desimpedido para o que der e vier! O Cacio Leite Santana aconselhou-me: "Mesmo sem saber como será o amanhã, é sempre bom estarmos preparado para o que der e vier. Ou até mesmo para nada."
Kllawdessy Ferreira

Comentários
Enviado por Kllawdessy Ferreira em 04/11/2016
Reeditado em 07/01/2018
Código do texto: T5813104 
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (autoria de Claudeci Ferreira de Andrade,http://claudeko-claudeko.blogspot.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.